segunda-feira, 31 de outubro de 2016

¿Per • ten • ci?

     Tempo nublado e Flesh Without the Blood trazem de volta o sentimento de outrora. Quando a sensação de meio vazio, meio anestesiado pela falta de sentimento eram consequência da ausência de um sorriso e da presença de Tom's Diner me aquecendo com aquele café que era tudo o que restava. Se hoje nada é mais o mesmo e a vida mudou tanto, como pode isso estar de volta? Talvez fosse mais fácil quando existia um sorriso pra culpar pela insensibilidade.
     A nudez e a friagem anunciam a sensibilidade. Falso sentimento de pertencer. Halloween, California, Thriller, Broadway, Vegas. O que é pertencer?

per•ten•cer |ê| - Conjugar
verbo intransitivo
1. Tocar a alguém.
2. Ser propriedade de alguém ou ser devida a alguém (alguma coisa).
3. Formar ou fazer parte.
4. Ser parte integral de.
5. Ser da atribuição ou competência de.
6. Ter relação.
7. Dizer respeito; ser concemente.

     Se a suposta felicidade e completude de sentimento estão tão afloradas, não existe sentido na volta de uma culpa ou peso inexistente. Inexiste? Sentido. Não existe.
     Se me perguntar, não sei dizer, explicar. Mas sei sentir. Talvez esse seja o maior peso que alguém possa carregar. Sentir sem saber explicar. Isso vale tanto pras positividades quanto pras adversidades. Existe? O enlouquecer caminha lado a lado numa linha tênue com a sanidade. A diferença entre um e outro é um passo tão pequeno que é quase palpável.
     O café, hoje consumido exaustivamente, já não faz efeito. Para o inferno quem disse, afinal, que isso era uma coisa romântica. Te leva ao mais alto que o topo pode chegar e te lança com tudo na superfície de volta num piscar de olhos absurdamente repentino.
     Na beira da estrada, fico.

"alone I pray for calmer seas"

24 comentários:

  1. Uau, que texto lindo! Adorei, admiro as pessoas que conseguem escrever tão perfeitamente como você.

    ResponderExcluir
  2. "Se me perguntar, não sei dizer, explicar. Mas sei sentir. Talvez esse seja o maior peso que alguém possa carregar" essa frase vou carregar comigo, pois me identifiquei bastante com ela. Lindo texto moço, belo talento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. À vezes tem sentimento que não cabe em palavra né? Não dá muito pra explicar.
      Que bom que gostou!

      Excluir
  3. "Sentir sem saber explicar", perfeita colocação! Adorei o texto, beijos

    ResponderExcluir
  4. Um texto muito bem escrito e muito sensível. Me trás a tona muitos sentimentos...bons e ruins, mas que me fazem refletir bastante. Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delícia de feedback, Lara! Fico feliz pelo meu texto ter provocado esses sentimentos. A intenção é fazer refletir sempre. A viagem interna é muito rica!

      Excluir
  5. Ameiiii, ameii ameiii. "Se me perguntar, não sei dizer, explicar. Mas sei sentir", essa frase se encaixa muito ao que eu tenho vivido ultimamente. Parabéns e sucesso :).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eba! Que bom, Tami! É bom quando a gente se identifica e traz coisa pra si né? Sentimento é coisa muito grande.
      Apareça mais por aqui <3

      Excluir
  6. QUE TEXTO! nem sei o que dizer, sério! Amei forte o jeito que tu escreve!
    "Te leva ao mais alto que o topo pode chegar e te lança com tudo na superfície de volta num piscar de olhos absurdamente repentino." - MELHOR DEFINIÇÃO!

    http://www.thabattapereira.com

    ResponderExcluir
  7. Amei ! Admiro muito pessoas que nasceram com esse magnifico dom da escrita <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei bem se tenho esse dom, mas fico cheio de sentimento bom lendo isso. Obrigado! <3

      Excluir
  8. Uau que blog diferente na verdade você é diferente da impressão que você é revoltado e foge de tudo que segue um padrão percebi isso pelo jeito que você organizou o texto,mexeu muito comigo essa parte do texto "Se me perguntar, não sei dizer, explicar. Mas sei sentir. Talvez esse seja o maior peso que alguém possa carregar" eu em muito momento não sei explicar o que se passa em mim só sentir eu amei tudo parabéns,sucesso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que você gostou, Lia!
      A forma de organizar o texto revela um bocado sobre a gente, né? Ou esconde. Depende mesmo da intenção.
      Que bom que percebeu!
      Obrigado pelas palavras, um beijo.

      Excluir
  9. Você escreve MUITO bem moço! Parabéns pelo blog e pelo texto lindo.
    Beijos www.blogjessribeiro.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muuito obrigado, Jéss! Fico feliz que tenha gostado.

      =)

      Excluir
  10. Aproveita que tá na beira da estrada e vem tomar um Café.
    Não resisti.
    E Castell, você não me engana. Eu vi esse Sorriso.
    Você sofre desse mal, eu acho, que eu também sofro (não se preocupe, caso sofra, não está nessa sozinho. E mesmo que não sofra, continua sem estar (sozinho). - Vários contrastes com aquele texto lá que escrevi "A Regra". - Desculpe, eu sempre acabo viajando pra caramba), que consta em não saber deixar as pessoas irem.
    PUF
    Toma aí essa bomba.
    A gente simplesmente não consegue ver os pontos finais. E sai enfiando reticências em tudo. Atormentado pelas memórias e assombrados por lembranças do que um dia foi. Não é mais. (Existe?)
    Sentido.
    Não sente mais.
    Mas as lembranças nos ludibriam, machucam e nos fazem repensar todos os nossos passos, com possibilidades do que poderia ter sido diferente. Daria certo? E se foi para ser e acabou não sendo?
    Palpites. Eu disse. Sempre venho carregada deles, adivinhando por aí suas entrelinhas. Tentando te ler. Já disse, suas palavras causam esse efeito.
    Você é foda. Só pra constar.
    "Se me perguntar, não sei dizer, explicar. Mas sei sentir. Talvez esse seja o maior peso que alguém possa carregar." Não disse?
    A gente sente demais. No fim das contas, fico feliz que nos rendam bons textos. Você não?
    Me sinto meio poeta sofrendo. Entupindo-me de café; daí me imagino numa casa de madeira, meio vintage? A frente de uma janela sentada, encarando minha máquina de escrever enquanto digito sem parar mais um desses textos sentimentais e loucos.
    Viajei de novo.
    Dá para fazer um texto com esses meus comentários.
    Perdoe muá
    Te imagino lendo e rindo da minha eloquência. Mas já que você também é, não me preocupo com alguma suposta má impressão.
    Né?
    São 4 horas da manhã e eu aqui fazendo o rascunho da bíblia.
    Faça o favor de responder porque eu sempre volto para ler suas respostas.
    Mil beijossssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preciso começar dizendo: Cê sacou ali o jogo da beira da estrada com seu Café, né? HAHAHA Foi por isso que coloquei ali!

      Beca, não sei explicar o quanto me sinto íntimo de você. Sinto como se me visse a alma. Cê enxerga todas as entrelinhas dos meus textos, entende todas as histórias toda a ordem e desordem. Você viu o Sorriso, sim.
      Sofro desse mal de não saber deixá-las irem sim e saber que partilha disso comigo é, no mínimo, reconfortante.(Preciso dizer aqui o quanto amo seus parênteses e seu jeito de escrever. Por mais que eu diga, nunca parece suficiente). Acredito que a gente busca formas de eternizar as pessoas que insistem em ir embora mesmo quando não as deixamos. E a maneira na qual fazemos isso são os textos. Reticências viram os pontos já desgastados de tanto tentarem ser finais.

      O JEITO COMO CÊ JOGOU O ''EXISTE? SENTIDO - NÃO SENTE MAIS'' ALI EM CIMAAAAAAAAAAAA ♥

      Sim, as lembranças de antes nos fazem repensar os passos de depois. Como pode isso? Não aprendi ainda a sair disso. Enquanto não aprendo, faço texto. E o fato de fazer texto me provoca a pergunta: quero aprender mesmo ou prefiro não aprender por ter os textos? Cê já se perguntou isso? Tenho certeza que já. É aquela coisa de sofrer meio poeta que cê disse.

      Seus palpites já nem são palpites. São tiros certos. Cê consegue tanto isso que sempre acho que não vou me surpreender. Mas sempre erro e me surpreendo um bocado. Que bom!
      Você é foda. Só pra constar.

      Li e ri, sim. Sempre. De um jeito estranhamente diferente do que qualquer outro comentário ou análise provoca. Provoca.
      Má impressão? Tem disso aqui não. Toda impressão é até bem boa, até mesmo quando parece má nas outras interpretações. É divertido ver/ler.

      Aqui são 19:20 agora de um fim de tarde (horário de verão, já disse que detesto?) chuvoso com café - só pra variar - e uma trilha bem indie. Quem vê vai até me achar poeta hipster. Mas é só mais uma bagunça mesmo. Nossas.

      Obs: Eu bem queria uma casa de madeira pra tomar café na janela.

      Excluir
    2. EU DESCONFIEI!! HAHA

      Sim, parece que te conheço tão bem como se fôssemos amigos de infância que compartilham tudo um com o outro. Mesmo que nossas conversas sejam de tempos em tempos e loucas como nós, passo aqui e sinto que sei o que se passa aí (dentro).

      Que doideira termos nos encontrado, né? Eu acho. Tão acaso. Acaso? Não sei se acredito em destino, mas o que quer que seja, me enche de alegria ter alguém que compartilhe dessas mesmas sentimentalidades que eu, que seja tão intenso quanto se pode ser e tão bonito. Os olhos, a alma, você.

      Você ama como eu escrevo? O que dizer da sua assinatura registrada que é jogar perguntas que para você saem tão naturalmente e que em nós causam tantas sensações? Como você pode ver estou adquirindo por osmose (ou admiração, mesmo).

      SABIA QUE IA GOSTAR!!! ♥

      Aqui não tem horário de verão, odiaríamos juntos se tivesse. Não te acho poeta hipster. Tu é poeta único. Hipster tem vários.

      Obs: Se um dia eu tiver uma te dou uma cópia da chave pra sempre que você quiser tomar café na janela, rindo alto ou contemplando o silêncio.

      (NÓS SOMOS OS MELHORES AMIGOS DE ALMA QUE A SOCIEDADE RESPEITA)

      Mil beijos
      Não resisti responder

      Excluir
    3. Sabe, Beca? Eu acho que estamos sempre no tempo certo. Mesmo quando se passa tempo. O tempo parece passar diferente pra gente nas nossas conversas. Estamos sempre em tempo e frequência acertados.

      Eu não sei se acredito que o responsável por fazer com que nos conhecêssemos seja o acaso. Eu não sei bem como é isso, se é coisa de destino mesmo, de que tava escrito e essas coisas todas que todo mundo põe em questão. Sei que é assim, que sempre teve que ser assim.
      Bonita você, reflete o mundo. Reflete em mim. Feliz eu fico.

      HAHAHAHAHA Gosto de te ver traçando coisas tipo eu, mas de um jeito todo seu. Isso é MUITO legal. ♥

      Rir alto é bem bom, contemplar o silêncio junto também. O segundo é uma grande virtude, inclusive. Faz sentido ter sua companhia em ambos.

      É AQUELE DITADO NÉ: VÃO BORA FAZENO!

      ♥ ♥ ♥

      Excluir
  11. "Para o inferno quem disse, afinal, que isso era uma coisa romântica. Te leva ao mais alto que o topo pode chegar e te lança com tudo na superfície de volta num piscar de olhos absurdamente repentino." Vou moldurar isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um sentimento intenso, né? Gosto de ver quando alguém se identifica! =)

      Excluir